Literatura de Voyage | Voyage readings

Comprei-o em Roma, em inglês. Porquê? Porque no estava a dois dias de Florença e, bem… a capa… Itália… a arte… enfim. Fui burra. Duas semanas depois estou a meio e extremamente aborrecida. Encontro o Dan Brown aborrecido, com dificuldade em re-inventar-se, murchinho. É apenas isso… muito fru fru para nada. Lendo-o na sua língua original, estou ainda mais convencida de que o talento de Dan Brown é, hum… qual é mesmo?
O crédito que lhe dou deve-se ao enredo, não ao livro, não às personagens (que não o Camerlengo) do Anjos e Demónios. Que tema apaixonante!

Neste novo romance? Not so fascinating.

b-o-r-i-n-g.